#Partiu Carnaval?



Carnaval, uma festa pagã que a cada ano torna-se mais pagã. O Carnaval é a “festa da carne”, ou seja, antes de entrar no período da Quaresma, tempo onde a Igreja recomenda a abstinência de carne, existem 3 dias para esbaldar-se naquilo que durante a Quaresma é proibido.



Quando Começou?

O Carnaval teve sua origem na Antiguidade, muitos séculos antes de Cristo. Os povos Egípcios, Gregos, Romanos e outros, celebravam essa festa em agradecimento aos seus deuses pagãos pelas boas colheitas. No Egito, o agradecimento era dirigido a Ápis. Na Grécia, a Baco. Em Roma, a Saturno e Dionísio. Era uma festa regada a muitas músicas, máscaras, fantasias, danças e bebidas.

No Brasil, essa “festa popular”, sofreu influências do entrudo (de origem portuguesa, consistia em jogar farinha, ovo, tinta e água uns nos outros), do Folclore Indígena e da Cultura Africana.
Mas, qual o problema com o Carnaval?

Nós sabemos que a nossa sociedade tem se tornado cada vez mais liberal e sem uma consciência plena do que é certo e errado, moral e imoral. É aquela velha história: 

“Eu faço o que eu quero, porque a vida é minha.”.

Enquanto cresce o ateísmo e a diáspora do povo cristão, cresce também a promiscuidade e a falta de modéstia no vestir, no falar, no dançar. Existe uma vulgarização do ser humano nas músicas, que tem uma conotação sexual altíssima. E as que mais fazem sucesso são as mais baixas, moralmente falando! 

E é justamente nos dias da “folia de Momo” que tudo isso se acentua de maneira surpreendente. É o período do "TUDO PODE". O que importa é se divertir e não interessa como.


Observando tudo isso, concluímos que o Carnaval não é uma festa para o povo cristão.  E embora toda a sua carga histórico-cultural para o país, os cristãos precisam lembrar-se das palavras do apóstolo Paulo: 
“Tudo me é permitido, mas nem tudo me convém.” 1COR 6,12

Santa Faustina fala-nos um pouco do Carnaval no seu Diário no número 926: Nestes dois últimos dias de carnaval, conheci um grande acúmulo de castigos e pecados. O Senhor deu-me a conhecer num instante os pecados do mundo inteiro cometidos nestes dias. Desfaleci de terror e, apesar de conhecer toda a profundeza da misericórdia divina, admirei-me que Deus permita que a humanidade exista.”.

E agora, o que fazer nesses dias? Bem, é possível vivê-lo sem deixar-se contaminar pelo espírito mundano, nem expor a sua alma às tentações e pecados desse tempo.

Organize-se para estar com a sua família 

Em algum lugar afastado do barulho dos blocos, dos trios e das escolas de samba. Uma casa de praia ou de campo é uma boa escolha. Aproveites esses dias para sair da correria do dia-a-dia e curta a sua família. Se não for possível a viagem, não desanime! Queira apenas estar com os seus, brinquem, joguem algum bom jogo, conversem e rezem juntos, principalmente, rezem. O Santo Terço e a leitura Bíblica são ótimos para serem rezados em família.

Mas se a sua família ainda não tem essa consciência cristã e vai “brincar o carnaval”, faça a diferença! 

Procure um retiro espiritual. 

Vá rezar pelos seus, mas também encontrar-se com Jesus. Busque um lugar que lhe agrade e viva a experiência de passar 3 ou 4 dias na presença de Deus.
Há 6 anos eu participo de Retiros de Carnaval e digo, sem medo, vale a pena! 


O mundo oferece-nos alegria passageira: O efeito do álcool e da droga, passa. O gozo do sexo, passa. A animação dos trios elétricos, sem dúvida, passa. Mas estar com Deus, deixando-se ser tocado, curado e restaurado por Ele, sentir-se amado de maneira inexplicável, isso não passa nunca.

Um ótimo e santo Carnaval para todos!
Salve Maria! Paz e Bem!

Luan Vasconcelos 
COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS:

Mais Jesus

Viver no Espírito de Deus nos torna cada vez mais próximo dele. #Maisjesus

Nenhum comentário:

Postar um comentário