Como é a Consagração a Jesus por Maria? | Parte2



Essa é a segunda parte sobre entender a consagração a Jesus por Maria. Prossiga a leitura!

Se você não leu a primeira parte: Clique aqui

A Consagração de si mesmo a Jesus Cristo, a Sabedoria encarnada, pelas mãos de Maria ou Total Consagração ou Escravidão de Amor é o ato de doar-nos, inteiramente, e de forma livre, a Jesus pelas mãos virginais de Maria. Confiando tudo o que somos e temos, humanamente e espiritualmente, à nossa Rainha.

Sem nada reservar para nós mesmos ou para outrem, mas entregar TUDO a Nossa Senhora. A partir da nossa Consagração passaremos a fazer tudo “por, com, em e para Maria, e em consequência disso realizando tudo por, com, em e para Jesus da maneira mais perfeita.” (Para melhor compreender a Santa Escravidão de Amor; Fraternidade Arca de Maria). 

Assim sendo, nada mais nos pertence. Os méritos das nossas orações e das nossas boas obras, desde lavar a louça de casa a fazer visita em um presídio, são recolhidos por Maria e Ela os distribui como Ela quer e a quem Ela quer, ou seja, às almas que mais precisam. É por isso que São Luís a chama de “Tesoureira das Graças do Senhor”.

Alguém poderia, então, questionar: 
“Dessa forma não estaríamos honrando e amando mais a Maria do que a Jesus?” Ou então: “Por que não se consagrar diretamente a Jesus?” 

É simples! A 1ª pergunta, respondo com as palavras de São Luís: “Ainda não se louvou, exaltou, honrou, amou e serviu suficientemente a Maria, pois muito mais louvor, respeito, amor e serviço ela merece.” (Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem; nº 10; São Luís Maria Grignion de Montford; Ed. Vozes). 

À segunda pergunta, basta dizer que o fim último dessa Devoção é Jesus Cristo. Maria é apenas “o meio seguro e o caminho reto e imaculado para ir a Jesus Cristo.” (Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem; nº 50; São Luís Maria Grignion de Montford; Ed. Vozes) Vale lembrar que Jesus veio ao mundo por Maria, já que, como nos diz Santo Agostinho “O mundo era indigno de recebê-lo diretamente do Pai.”. E é por Maria que nós devemos ir até Jesus, é assim que o Pai deseja.

Tornando-nos Escravos de Jesus ou Escravos de Maria, é a mesma coisa, temos a árdua missão de combater. Isso mesmo, COMBATER! Combater de forma violenta e real a nós mesmos e nossos pecados, o mundo e o demônio. 

Tornamo-nos Soldados do Exército de Nossa Senhora e devemos lutar, todos os dias e momentos de nossas vidas, para que venha o REINADO EUCARÍSTICO DE JESUS e para que aconteça o TRIUNFO DO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA. Está disposto (a)??? Então, junte-se a nós!!!


Para consagrar-se é preciso:

  1. Ler o Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem. 
  2. Realizar todos os Exercícios Espirituais Preparatórios. 
  3. Confessar-se. 
  4. Participar da Missa (o dia indicado no Tratado é o dia 25 de março, dia da Encarnação do Verbo, mas pode ser realizada em qualquer festa de Nossa Senhora).
  5.  Por fim, recitar, a Fórmula de Consagração.
Muita coisa ainda há para ser dita. Para não alongar-me mais, comprometo-me escrever um novo texto sobre as Práticas Interiores e Exteriores de um consagrado (a).

Acredito que já seja suficiente para apresentar essa Devoção cuja finalidade é a salvação das almas.

O espaço está aberto. Se você tem alguma dúvida ou quer alguma explicação mais profunda, entre em contato conosco: comente aqui embaixo,ou me contate pelo meu Facebook: Luan Vasconcelos ou pelo meu e-mail: pvluanjesus@yahoo.com.br 

A Amanda Paixão, que também escreve aqui no blog, pode tirar as suas dúvidas sobre o assunto.

Recomendo as pregações do Padre Paulo Ricardo e do Padre Rodrigo Maria sobre a Consagração. No Youtube há várias delas.

Para os que estão em dúvida se devem ou não consagrar-se, termino com mais uma frase de São Luís: 
“Se a devoção à Santíssima Virgem nos afastasse de Jesus Cristo, seria preciso rejeitá-la como uma ilusão do demônio. Mas é tao o contrário, como já fiz ver, esta devoção só nos é necessária para encontrar Jesus Cristo, amá-lO ternamente e fielmente servi-lO.” (Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem; nº 62; São Luís Maria Grignion de Montford; Ed. Vozes).   

Rezemos:


Sub tuum praesidium confugimus, sancta Dei Genitrix: nostras deprecationes ne despicias in necessitatibus; sed a periculis cunctis libera nos semper, Virgo gloriosa et benedicta. Amen!



À Vossa proteção recorremos, santa Mãe de Deus; não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades; mas livrai-nos sempre de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita. Amém!


Nossa Senhora de Fátima, rogai por nós!
São Luís Maria Grignion de Montford, rogai por nós!
São João Paulo II, rogai por nós!

Salve Maria!!!





Luan Vasconcelos, Escravo por Amor e fiel servo de nosso senhor Jesus Cristo.
COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS:

Mais Jesus

Viver no Espírito de Deus nos torna cada vez mais próximo dele. #Maisjesus

Nenhum comentário:

Postar um comentário